endereço da notícia: http://odia.terra.com.br/rio/htm/geral_108027.asp

O que será que os autores do livro de geografia estavam pensando, quando puseram o mapa do trafico de drogas do Rio de Janeiro no livro? Tá, sei que tentaram fazer um modo de mostrar a realidade do país, mas ai eles exageraram. Poderiam mostrar de muitar formas diferentes, mas do que jeito que mostraram, isso realmente é um incentivo ao tráfico, na verdade, isso realmente foi para os traficantes um meio de divulgação, sendo uma forma de dizer”Olha! Vende droga ali, mas ali também vende…”, é mais ou menos isso, mas se quisesem de fato fazer alguma coisa pra ajudar, deveriam fazer aluma coisa do tipo, que incentivassem as crianças a estudarem, pois uma coisa que muitos dos que vivem na pobreza, pensam que não há como mudar, que não tem jeito, que estudar é coisa de otário(este é inclusive o pensamento que tem muitas das pessoas que vivem em favelas), sim com certeza, se fosse coisa de otário estudar, então estudar pra ser um mestre, um doutor, ter um emprego digno, tirar e família da miséria é ser otário, eu quero ser um. Criar um modo de incentivo aos jovens para que estudem é um dos muitos exemplos do que escrever em um livro, e não o mapa que mostra os pontos de vendas dos traficantes, pois este tipo de divulgação os traficantes não merecem. E o pior de tudo foi que o Ministério da Educação aprovou este livro, quem realmente aprovou o conteúdo do livro realmente leu-o antes de aprová-lo? Se aprovaram isso, então talvez aprovariam, de certa forma, um manual de como fazer uma bomba, como planejar um sequestro, como assaltar um banco, ou ainda, como desviar verbas públicas e ninguém ficar sabendo. E os autores do livro disseram que só mostraram a realidade, mas, isso realmente é também realidade: roubos, sequestros, terrorismo, desvio de verbas públicas; será que os autores do livro vão querer colocar um manual explícito de como fazer estas outras coisas também?

Anúncios