Tag Archive: para pensar


Na verdade, nesse instante, não precisamos ir pro lado de um partido e apoiá-lo.
Se quisermos de fato uma mudança é necessário começar com nós mesmos.
Não adianta querer tirar o presidente se não mudarmos nossos deputados e senadores.
Não adianta querer tentar mudar deputados e senadores se não mudarmos os nossos vereadores e prefeitos. E sobretudo, devemos nos interessar cada vez mais por política, mas sem ideais partidários (apesar de podemos ter nossas próprias convicções). Quantas vezes visitamos a câmara de vereadores do nosso município para ver o que está sendo votado lá?

Se acontece a roubalheira de hoje, é porque nós deixamos.
O Brasil é nosso, mas se não começarmos a mudar nossas atitudes e pensamentos (como muitos começaram agora), jamais haverão grandes mudanças, isto é fato.

Então a hora é agora.

Assista o vídeo e entenda:

O link do video é o informado abaixo, mas se por acaso estiver fora do ar tente uma outra hora, enquanto isso, tente pelo site da Avaaz.org, que está fazendo uma campanha semelhante com o mesmo obejtivo:

 Avaaz.org: http://www.avaaz.org/po/belo_monte/

Link do vídeo: http://www.movimentogotadagua.com.br/

por Gustavo Ojuara (Blog do Brasileirinho).

Devemos pensar sobre o vídeo acima e participar assinando o movimento contra a contrução da hidrelétrica de Belo Monte, porque vai ser só uma coisa que é apenas pra fazer bonito, mas que na prática uma obra que vai apenas produzir apenas 1/3 (um terço) da capacidade total não é uma coisa digamos aceitável, desmatar florestas, desalocar índios nativos da Amazônia apenas para fazer uma obra para ficar bonito na foto? Se voce concordar com isso voce é muito negligente, e um completo imbecil, lute pelo seu país, reclame, bata o pé, porque se voce e todos nós brasileiros não fizermos nada, ninguem fará por nós.

Existem outras formas de se fazer energia elétrica, apenas não o fazem por falta investimneto do governo, pois se houvesse, não ficariamos tão dependentes de hidrelétricas para ter energia elétrica.

por Gustavo Araujo de A. C.  (Blog do Brasileirinho)

Se voce todas as vezes se pergunta:
“Por que fazer a prizatização de uma obra ou instituição, isso é bom?”
Muitos políticos de partidos de esquerda ficam falando “o governo privatizou isso…”, “o governo privatizou aquilo…”, mas afinal de contas, isso é ruim ou não?
Para falar a verdade, não é de tão ruim assim, pelo simples motivo de que com a privatização ela se torna privada, ou seja, uma empresa particular, não pertencendo mais ao governo e sim a terceiros, deixando a responsabilidade de custeio e manutenção por conta dos donos dela, não mais do governo, e pelo fato de a empresa ser particular, e ser o investimento dos donos dela que está em jogo (e o dinheiro deles também), são meio que obrigados a manter a empresa e fazê-la funcionar, dar lucro e crescer. Também tem o detalhe que é muito bom em questão de evoluir e trazer novas tecnolgias tambem, um exemplo disso foi a privatização da Telesp em São Paulo, que foi comprada e incorporada pela Telefonica, e que apesar de nos dar “algumas dores de cabeça, em algumas vezes”, fez com que fosse facilitado o serviço de telefone fixo para a maioria das pessoas, onde primeiro voce era obrigado a pagar a bagatela de R$300 mair ou menos para se ter um telefone; mas  apesar de tudo, a Telefonica, foi espertinha, e ao invés de vender a linha, pensou: “Porque vender a linha, e demorar pra obter lucro, não seria mais facil alugar e ter mais gente pagando um aluguel do que comprando?” (é verdade, a gente tem em casa uma linha alugada, e não é nossa; tanto que se a  gente cancela e depois manda religar, eles não são obrigados a manterem o mesmo número), foi o que ela fez, e antes do que era a Telesp, uma empresa quebrada e falida, se tornou uma empresa muito lucrativa, valendo 100 vezes ou mais do que era a Telesp. Além disso trouxe para nós tecnologia de fora, já que a Telefonica é uma empresa espanhola, e como quer manter sua boa imagem de uma empresa que não fica atrás de seus concorrentes, foi obrigada a investir em tecnologia aqui no Brasil, investindo em conexões como a ADSL (Speedy) e até mesmo em conexões de fibra optica (não é exclusividade, mas ela ajudou investir).
Sabia que a maior empresa brasileira hoje, é uma empresa privatizada, que no passado foi uma estatal: a Vale do Rio Doce, e que gera uma quantidade de lucro  em impostos inimaginável para o governo?
Mas afinal, por que se privatiza uma estatal? Pelo simples fato as vezes do governo não conseguir gereciar muito bem (tem o detalhe de alguem meter a mão e rouba-la também), as vezes por má administração dos responsáveis tambem, então privatizar é uma soluçao viável, para impedir inclusive de quebrar e ficar falida.
Se existe um lado ruim da privatização, pelo menos ao meu ver, é para os políticos corruptos que não vão conseguir botar a mão e desviar dinheiro dela na hora que quizer.

(Permitada a divulgação e reprodução com os devidos créditos ao autor).

link da noticia http://www.opovo.com.br/opovo/brasil/673872.html

Segundo a notícia e desse site e mais o que vi no Jonal da Globo, um funcionario fraudava e desviava dinheiro da ong pra fins pessoais, e quando foi descoberto matou brutalmente os franceses. E uma outra coisa: o funcionario que matou os franceses, era um dos menores que foi ajudado pela ong, e depois de crescido tinha uma ajuda de custo para que pudesse estudar em uma universidade; as vezes eu acho que tem muita gente com uma certa estupidez, que nao dá pra acreditar, o cara tinha a chance de mudar de vida, estudar, se tornar mestre ou doutor, e faz a besteira de roubar quem lhe ajuda, e ainda por cima também de cometer um assasinato. Ou o cara é um baita sem noção ou é um completo idiota. No Brasil, tem muita gente querendo uma oportunide pra vencer na vida, estudar, deixar de ser pobre, ajudar sua família a sair da miséria, e tem uns que desperdiçam com uma facilidade…vai entender. Mas ou é por pura ganâcia, por querer ter tudo e não se importar com mais nada só com si próprio, ou simplesmente é a falta de Deus, que faz que muita coisa aconteça.

corpo de um dos franceses sendo retirado do prédio em um caixão.

um dos assasinos.