Tag Archive: Dilma Rousseff


Por Ojuara T. Anonimous.

Dilma Rousseff está nesse momento afastada da presidência e aguarda os próximos meses o processo de impeachment.

Com isso Michel Temer assume hoje em exercício, a presidência da república.

Estou como muitos outros aguardando o que vai se desenrolar, mas é quase certo que Dilma será impedida em definitivo e Michel Temer assumirá a presidencia em definitivo. Resta saber se os outros criminosos políticos vão ser julgados e retirados do poder, mesmo porque, a corrupção não está só no PT, mas em vários partidos políticos.

Anúncios

Presidente Dilma Rousseff (PT) foi reeleita, conquistando o 2º mandato derrotando Aécio Neves (PSDB), em vitória apertada nas eleições 2014

ALAN SAMPAIO/iG BRASILIA Dilma Rousseff é reeleita presidente da República (26/10)

Depois de uma campanha duríssima e cheia de altos e baixos, a economista mineira Dilma Rousseff (PT) conquistou pela segunda vez a Presidência da República. A reeleição da presidente se confirmou por volta das 20h30 da noite deste domingo (26), quando 98% dos válidos foram computados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Neste momento, o segundo colocado na disputa do segundo turno, o presidenciável Aécio Neves (PSDB), não podia mais alcançá-la matematicamente.

Na madrugada desta segunda-feira (27), quando 99,% das urnas estavam apuradas, Dilma tinha 54.500.287 de votos, cerca de 51,64%, contra 51.041.146 de  Aécio, 48,36%. Tanto a campanha presidencial como a vitória da petista foram as mais acirradas da história democrática brasileira.

Cerca de 30 milhões não foram às urnas neste domingo, o que representou uma abstenção de 21%. Os votos nulos foram 5.219.604, 4,63%, e os brancos, 1.921.812, 1,71%. Com 99% de urnas apuradas, o total de votos era de 112.682.849.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/

publicado originalmente em   brasil247.com.

Capa da revista Veja: divulgação.

por CELSO LUNGARETTI 24 de Outubro de 2014 às 07:36

O risco contra o qual venho há tempos alertando acaba de se materializar: a veja antecipou em um dia a distribuição da edição 2.397, de forma a colocar a eleição presidencial sob a lâmina de uma guilhotina: a do impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

É manipulação às escâncaras, um óbvio crime eleitoral.

A revista normalmente entra em bancas no sábado e tem sua capa e resumo das principais matérias divulgada na noite de 6ª feira. Todo o cronograma foi adiantado em 24 horas, só cabendo uma explicação: o objetivo foi permitir que Aécio Neves aproveitasse a munição nova no debate final da Globo, além de aumentar estrategicamente o prazo para a bomba repercutir, produzindo consequências nas urnas.

E qual é esta bomba, afinal? Trata-se da atribuição, ao delator premiado Alberto Youssef, da seguinte afirmação, ao ser interrogado por um delegado da Polícia Federal:

— O Planalto sabia de tudo!

O delegado teria perguntado a quem no [Palácio do] Planalto o doleiro aludia, recebendo como resposta: “Lula e Dilma”.

Reinaldo Azevedo, o blogueiro mais reacionário da revista mais reaça do Brasil, duas semanas atrás já antecipara que a direita poderia partir para o impeachment, neste parágrafo de sua coluna semanal na Folha de S. Paulo:

Prestem atenção! Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef mal começaram a falar. A depender do rumo que as coisas tomem e do resultado das urnas, o país voltará a flertar, no próximo quadriênio, com o impeachment, somando, então, a crise política a uma economia combalida.

Só perfeitos ingênuos acreditarão que ele já não soubesse qual seria a derradeira cartada da veja.

Agora, ao trombetear a nova denúncia no seu blogue, ele é mais explícito ainda:

Se as acusações de Youssef se confirmarem, é claro que Dilma Rousseff tem de ser impedida de governar caso venha a ser reeleita, mas em razão de um processo de impeachment, regulado pela Lei 1.079…

E, para martelar bem a ideia, ele a repetiu no final do seu post, grifando a ameaça para torná-la ainda mais ribombante:

Se Dilma for reeleita e se for verdade o que diz o doleiro, DEVEMOS RECORRER ÀS LEIS DA DEMOCRACIA — não a revoluções e a golpes — para impedir que governe.

Evidentemente, os grãos petistas falarão em terrorismo eleitoral, minimizando a possibilidade de os acontecimentos se encaminharem em tal direção.

Mas, se precedentes valem alguma coisa, a permanência de Getúlio Vargas no poder foi duas vezes interrompida por manobras semelhantes:

  • em 1945, os Estados Unidos jogaram todo seu peso de bastidores para forçá-lo (da mesma forma que o argentino Juan Domingo Perón) a deixar o poder;
  • e, como o ciclo varguista persistiu, com a eleição do poste que ele apadrinhou (Eurico Gaspar Dutra) seguida por sua volta ao Palácio do Catete em 1951, a direita militar exigiu que renunciasse para não ser deposto, tendo ele preferido uma outra opção, o suicídio.

Outro precedente agourento é o de 1964: o PCB subestimou o risco de golpe de estado, não montando nenhum dispositivo militar próprio para defender o mandato legítimo de João Goulart, daí os golpistas terem derrubado o governo com a facilidade de quem tira doce da boca de uma criança.

Se as agora coisas chegarem a tal extremo, a História certamente se repetirá, pois inexiste dispositivo militar autônomo ou contingentes populares preparados para reagirem à altura. O PT não fez a lição de casa.

Informações sobre o assunto:

http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/

http://g1.globo.com/

Cópia do novo pedido formal do processo de impeachment: http://arquivo-yahoo-noticias.tumblr.com/post/100763924776/pedido-de-impeachment

Debate transmitido pela TV Bandeirantes dia 14/10/2014.

Carta à Dilma Roussesff.

Dilma Roussef é eleita hoje, 31/10/2010 a primeira mulher presidente do Brasil. Espero que faça algo de fato por nosso país, não ficando de braços cruzados esperando alguma coisa cair do céu.

Desejo de todo coração que ela faça um ótimo governo, sem repressões a liberdade de idéias, seja em qualquer meio de comunicação; desde a internet até o jornal impresso, radio e televisão. E já começará cheia de desafios pela frente, e espero que realmente de fato, seja uma grande mulher, e uma grandiosa governante. Não importa o que ela pensa ou deixa de pensar, contanto que faça o melhor para nosso país chamado Brasil, não terei nada do que reclamar. Boa sorte a presidente Dilma, e que Deus ilumine seus caminhos e suas ações para que nosso país seja um lugar cada vez melhor de se viver.

Gustavo Ojuara,

Técnico em Programação e Desenvolvimento

de Sistemas & responsável pelo Blog do Brasileirinho

Hoje (29/10/2010) sexta-feira, será realizado o úlitmo debate entre os candidatos à presidência da república Dilma Roussef e José Serra, que será exibido logo após a novela das oito.

Sendo o último debate, espero que este seja o melhor entre todos os outros realizados no segundo turno.  A questão do aborto deve ser deixada de lado pois não é uma questão de foco principal (mesmo porque não é uma questão a ser resolvida pelo presidente da república, e sim pelos deputados e senadores), mesmo porque existem outros temas mais importantes, como por exemplo, a segurança pública, educação e ensino, quais os melhores projetos de investimentos, o que fazer com o problema do saneamento básico, etc.

Espero que essse debate seja diferente dos demais realizados no segundo turno, pois sinceramente, uma conversa de bar está muito melhor que esses debates anteriores.

Fonte: TV Globo.

A auditoria aponta falha na coordenação dos programas do governo, a cargo da Casa Civil

23 de outubro de 2010 | 15h 44

por Marta Salomon – O Estado de S. Paulo

Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) atribuiu a uma “falha” da Casa Civil o choque entre duas políticas públicas do governo Lula. Nos dois últimos anos, o BNDES investiu bilhões em frigoríficos, contribuindo para o avanço da pecuária na Amazônia, na contramão da política de combate ao desmatamento.

Entre 2008 e 2010, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social investiu cerca de R$ 10 bilhões em grandes frigoríficos, como JBS, Bertin (que se fundiram) e Marfrig. A compra de participação acionária dessas empresas pelo banco pretendia consolidar a posição do País como principal exportador mundial de proteína animal.

O “complexo carnes” deveria se tornar o principal setor exportador do agronegócio brasileiro, de acordo com a Política de Desenvolvimento Produtivo do Ministério do Desenvolvimento. Nessa época, o próprio governo já havia reconhecido a pecuária como o maior motivo do abate da Floresta Amazônica.

Faltou coordenação no governo para evitar trombadas entre as duas políticas, aponta o tribunal. “Foram identificadas falhas na articulação e coordenação, a cargo da Casa Civil”, entre os diferentes programas de governo. A Casa Civil era comandada à época por Dilma Rousseff, que não é citada pelo TCU.

A ministra era, formalmente, a coordenadora de todos os programas do governo espalhados pelos vários ministérios. O próprio presidente da República, tão logo começou a campanha eleitoral, apresentou-a ao eleitorado como sendo a segunda pessoa mais importante na estrutura de governança do País.

Questionada sobre a conclusão dos auditores, a Casa Civil argumentou que contribuiu para a redução do desmatamento na Amazônia. A taxa anual anunciada no final de 2009 foi a mais baixa em 20 anos: 7,4 mil quilômetros quadrados. “Isso não significa que estamos satisfeitos. Precisamos continuar melhorando e sempre há espaço para isso”, afirmou a Casa Civil.

Na época do grande investimento em frigoríficos, relatórios oficiais mostravam que a pecuária dominava 80% das áreas desmatadas. Em 2006, a Amazônia concentrava a terça parte do rebanho nacional. Em 2007, o ritmo das motosserras voltara a crescer. Com o dinheiro do BNDES, os frigoríficos reforçaram o avanço da pecuária na Amazônia: todos têm estabelecimentos industriais na região.

“Como consequência, verificou-se que alguns frigoríficos beneficiados pelo BNDES adquiriram gado de fazendas envolvidas com desmatamento ilegal e trabalho escravo”, relata auditoria aprovada pelo TCU.

A auditoria avaliou a suspeita de que empréstimos e investimentos do BNDES estimularam o desmatamento ilegal na Amazônia.

Os investimentos do BNDES em empresas frigoríficas desde 2005 somaram R$ 12,7 bilhões. O tribunal avaliou também créditos do Banco da Amazônia e do Banco do Brasil, num total de investimentos de R$ 31 bilhões, que alcança parte do crédito rural concedido na década.

No momento em que os auditores foram a campo, não foi constatado descumprimento da legislação ambiental. Mas o relatório lembra que a prova de regularidade por parte dos tomadores de dinheiro começou a ser exigida em julho de 2008. E que esse controle não verifica os documentos nem avalia os impactos na cadeia produtiva.

Somente no fim de 2009, o BNDES passou a cobrar dos frigoríficos beneficiados que não comprassem gado de áreas desmatadas. Foi uma reação à pressão do Ministério Público do Pará contra o gado ilegal, que contou com o apoio de grandes cadeias de supermercados. A reação do BNDES veio seis meses depois de um estudo da ONG Amigos da Terra ter identificado o avanço dos grandes frigoríficos na Amazônia, patrocinado por investimentos do banco.

Fonte: estadão.com.br

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, afirmou nesta segunda-feira que a candidata do seu partido à Presidência, Dilma Rousseff, não estará presente em todos os debates previstos para o segundo turno. A ex-ministra foi convidada para participar de seis confrontos.

“Vamos com certeza ao debate da Globo e a mais alguns que ainda não definidos declarou o coordenador geral da campanha de Dilma.

Para o dirigente petista, a agenda da candidata, que inclui viagens e gravações para o horário eleitoral gratuito, não permite que ela esteja em todos os eventos.

Fonte: oglobo.com

__________________________

Sinceramente, acho que que essa é uma estratégia rudimentar, o próprio Lula já utilizou esta tática; mas lembrando que o Lula é o Lula, e a Dilma é a Dilma. A Dilma não vai comparecer a alguns dos debates não por estratégia, mas sim porque ela sabe que pode perder votos: ela ficou nervosa com facilidade no 1º debate do segundo turno, quando acusada, não conseguiu manter a calma, ficou encurralada como uma fera acuada em sua toca, o que foi bom para o Serra, ao qual se manteve calmo e rebateu as acusações sem se exaltar. A Dilma tem o grande problema de ser questionada e não falar algo que lhe beneficie, apenas fala algo na maioria das vezes que a faz dar um tiro no próprio pé.

Novo discurso será adotado já na reestreia da propaganda eleitoral, como parte da estratégia para recuperar votos perdidos

por Vera Rosa, Renato Andrade / BRASÍLIA – O Estado de S.Paulo

A estratégia traçada pelo comando da campanha de Dilma Rousseff (PT) para recuperar os votos perdidos após a polêmica sobre o aborto prevê um discurso de “valorização da vida” por parte da candidata do PT à Presidência. O novo tom aparecerá na reestreia do programa de TV de Dilma como um antídoto contra o aborto.

“Eu considero muito importante afirmar que o meu projeto, que foca nas pessoas marginalizadas, é a favor da vida”, afirmou Dilma, ontem. “Eu sou e sempre fui a favor da vida. Se não fosse assim, não tinha colocado a minha vida em risco em determinado momento”, emendou, numa referência à luta travada por ela contra a ditadura militar.

Ex-militante de organizações de extrema-esquerda, Dilma foi presa em 1970 e ficou três anos detida, em São Paulo. O tema foi tratado no primeiro programa de TV da candidata como uma espécie de escudo contra os previsíveis ataques à sua participação em grupos que pregavam a luta armada. Agora, ao repetir que é a favor da vida, Dilma também quer criar uma vacina no novo horário eleitoral, com reestreia prevista para sexta-feira.

Desde a última semana de campanha, no primeiro turno, a candidata do PT tem reiterado que é contra a legalização do aborto, na tentativa de estancar a sangria de votos entre cristãos. No último dia 29, ela se reuniu, em Brasília, com líderes católicos e evangélicos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a gravar um comercial dizendo que Dilma estava sendo vítima de mentiras vindas do “submundo da política”. Agora, a estratégia consiste em tratar o assunto pelo lado da família.

“Nós não vamos ficar reféns de uma falsa polêmica, levantada de maneira pouco ética por nossos adversários e disseminada de forma insidiosa”, disse o secretário-geral do PT, José Eduardo Martins Cardozo (SP), um dos coordenadores da campanha.

Depois de se reunir ontem com os governadores Eduardo Campos (Pernambuco), Marcelo Déda (Sergipe) e Cid Gomes (Ceará), todos reeleitos – além do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) -, Dilma seguiu o conselho dos aliados e destacou que vem “de família católica”.

O capítulo “família” também reaparecerá no programa de TV da candidata, na tentativa de amenizar sua imagem. Ao fazer uma conexão entre o projeto de erradicação da miséria com a valorização da vida, Dilma expressou, mais uma vez, sua felicidade com o nascimento do neto, Gabriel, batizado na última sexta-feira. Em várias reuniões ao longo dos dois últimos dias, com Lula e Dilma, governadores da base aliada também foram incumbidos de procurar bispos e padres para reverter a onda contrária a Dilma na Igreja Católica.

“Eu acho que é preciso esclarecer os segmentos religiosos que estão em dúvida”, admitiu o governador Eduardo Campos, que porá em prática a estratégia, hoje, ao participar da posse de um bispo na cidade de Salgueiro (PE). “Eu mesmo perdi votos entre evangélicos do Rio de Janeiro por estar apoiando Dilma”, disse o senador eleito Marcelo Crivella (PRB-RJ), bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus. “É bom, agora, termos mais tempo para mostrar que Dilma é contra o aborto.”

Embora o 3.º Congresso do PT tenha aprovado, em agosto de 2007, resolução defendendo a descriminalização do aborto, o assunto nunca constou do programa de governo de Dilma. Em fevereiro, ao aprovar as “diretrizes” da plataforma da candidata, o 4.º Congresso do PT incluiu o “apoio incondicional” ao polêmico Programa Nacional de Direitos Humanos. A terceira versão do documento indicava apoio ao projeto de lei que torna o aborto legal. O tema, porém, acabou excluído das diretrizes petistas.

Fonte: estadao.com.br

___________

Minha opnião

por Gustavo Ojuara

Sinceramente pelo que vi, não adianta, quem votou na Marina por causa de não querer votar na Dilma não vai votar na Dilma, mesmo porque a gente já sabe o que se passa na cabecinha da Dilma, ela já falou isso em entrevistas recentes, ela é favor do aborto e fim de papo. Vou votar no Serra por não ter opção. O meu voto não vai ser dela de jeito nenhum, uma pessoa que muda de opnião apenas para tentar conseguir ganhar ou recuperar votos, é uma pessoa vazia e sem carater.